segunda-feira, setembro 16, 2013

Projeção, Identificação projetiva e identificação


Ao prepara um seminário surgiu-me a seguinte ideia para clarificar a noção de identificação projetiva.
Partilho convosco.

Forma fácil de compreender, memorizar e utilizar a noção de identificação projetiva:

Identificação projetiva como mecanismo de defesa:
A identificaçao projetiva é um processo inconsciente no qual a mente projeta/evacua uma emoção, sentimento ou pensamento inconsciente e depois identifica esse mesmo "objeto" no outro.

projeta + identifica

Por exemplo:
um paciente não tendo consciência dos seus desejos homossexuais, sente-se, ainda assim, angustiado por esses desejos, então - para se ver livre deles - projeta-os no analista. Após a projeção identifica essa emoção ou atributo no analista. Identifica a caraterística (ou emoção, ou pensamento, etc) que projetou no alvo (continente) dessa mesma projeção. Portanto, neste caso, o paciente começa a achar que o analista é homossexual. Quanto mais intensa e bem sucedida foi a projeção, mais fácil é identificar o objeto projetado no outro e, portanto, mais forte é a convicção de que o objeto projetado reside no alvo. Como consequência deste processo o analisando pode relacionar-se com o analista com receio da homossexualidade por ele identificada e chegar ao ponto de deixar a análise por não suportar a ideia de ter um analista homossexual ou por receio de avanços sexuais homossexuais do analista.

Prejuízo para a personalidade que projeta: fica mais pobre porque perdeu um dos seus conteúdos
Vantagem para a personalidade que projeta: diminuição inicial da angustia porque deixa que ter de lidar com o fato de ter impulsos e desejos homossexuais. A vantagem é só inicial porque ao dar-se o deslocamento do ponto gerador de angustia de dentro para fora, ele mantém, ainda assim, alguma proximidade em relaçao ao sujeito e torna-se um objeto persecutório a partir do exterior.

A identificaçao projetiva foi utilizada para libertat o inconsciente de angústia e tornar a fonte de angustia mais "controlavel" porque se tornou externa.

A situaçao pode crescer ao ponto do paciente deixar a analise para se ver livre da sua homossexualidade agora transferida (transposta) para o/a analista.

Identificação projetiva como forma de comunicação
Quando a identificação projetiva é utilizada como forma de comunicação. O sentimento ou ideia projetada é algo que inconscientemente se quer partilhar com outro e essa partilha é feita gerando no outro o sentimento projetado.

Para que o outro possa acolher esse sentimento projetado tem que estar receptivo e ter capacidade de identificaçao do seu proprio estado emocional.

Neste caso é:
um projeta e o outro identifica

Quando o recetor da projeção identifica a existência em si do "objeto" projetado e entra em sintonia emocional e/ou ideativa pode dar-se uma experiência sintonica mutua, unindo ambas as mentes um momento de "uma só mente". At-one-ment, como diz Bion. 

A experiencia emocional é - enquanto realidade ultima, incognoscível -mas partilhavel por esta via
Vantagem para a personalidade: as experiências emocionais inconscientes podem ser partilhadas numa comunicação inconsciente a inconsciente. A partilha não leva à perca do conteúdo mental, mas ao enriquecimento quando o alvo da projeção ao identificar o objeto projetado o devolve sobre uma forma adequada à sua consciencialização. Desta maneira um sentimento (experiência, emoção, pensamento, etc) inicialmente inconsciente pode ser tornado consciente com a ajuda do outro que o identifica, metaboliza e devolve.

É pela identificação projetiva utilizada como forma de comunicação e de evacuação que se pode dizer - como dizia Amaral Dias - que todos vivemos dentro de nós e dentro dos outros. Muitos outros são depositários de conteúdos mentais nossos, pelo que a nossa mente se encontra em nós e fora de nós.

7 comentários:

Clara Pracana disse...

Muito bem explicado! Obrigada pela tua generosidade em partilhar estes conceitos tão importantes em picanálise.

Ana Almeida disse...

Eu é que agradeço, Clara, o teu generoso comentário :-)

Anónimo disse...

Bacana. Explicou de forma simples e clara. Obrigado

Unknown disse...

Nossa....voce projetou a distância. ..

Cre disse...

Nossa....voce projetou a distância. ..

Anónimo disse...

Excelente artigo, muito elucidativo. Gostaria de propor uma reflexão: penso que esse fenômeno possa ocorrer nas mais variadas relações sociais ou afetivas, desde que disponha de condições essenciais a tal nível de comunicação. Minha pergunta é: pode um analista ou mesmo uma pessoa que trabalha com relações de ajuda a vir introjetar progressivamente tais conteúdos ao ponto de confundir-se ou mesmo adquirir aspectos de personalidade do público ao qual se relaciona?

Anónimo disse...

Muito obrigada pela explicação. Estava me confundindo com alguns textos da Melanie e você ajudou bastante.