quarta-feira, dezembro 30, 2009

Homossexualidade NÃO é doença.



Ontem foi noticiado que o colégio de psiquiatras da ordem dos médico emitiu um parecer em que declara que a homossexualidade não é doença. SÓ AGORA!!!

segunda-feira, dezembro 28, 2009

COMO SE GANHA A CONFIANÇA

O filósofo José Gil assina esta semana na revista Visão mais uma crónica, e como de costume interessante. Intitula-se "Confiança". Perdoar-me-ão não pôr aqui o link, mas o site da Visão é fraco e de difícil consulta. Ou seja, nunca se encontra o que se quer. É uma pena que os media tradicionais continuem a não perceber as vantagens de ter um site bem construído, mas lá irão um dia... Excepção a esta regra é o site do i. Quer se goste ou não do jornal, o site é bastante bom.
Nada disto diminui, no entanto, a importância desta última crónica de Gil, cujo tema é o da construção da confiança (individual ou colectiva). Escreve ele às tantas:
"...como se ganha a confiança de uma criança fechada sobre si ou desconfiada? Falando-lhe de tal modo que ela cesse de pensar que tem ali uma ameaça em potência, falado-lhe de uma coisa que lhe interessa, criando um terceiro termo mediador que abra a criança para o mundo e transfira a sua atenção de nós para um objecto que lhe interesse e nos interesse; eventualmente, construindo com ela esse objecto, um jogo, um brinquedo comum. Propor-lhe uma tarefa em que invista as suas forças".
Poucas vezes tenho visto uma melhor metáfora do que é o trabalho psicoterapêutico/psicanalítico.
Winnicott chmava a este objecto "transaccional", Widlocher fala de co-pensamento no trabalho terapêutico.
Mas leiam todo o artigo, que vale a pena. É urgente.

UTE LEMPER








ão é tesourinho musical de fim de semana, mas é melhor: Ute Lemper em Paris. Ouvi,  de ouvidos bem abertos!

domingo, dezembro 27, 2009

OUTRO TESOURINHO MUSICAL PARA O FIM DE SEMANA



Lucky to have been where I've been ( Jason Mraz and Colbie Caillat)

Duas horas de videojogos por dia





A Associação Espanhola de Pediatria considera que os jovens não devem jogar mais do que duas horas seguidas de videojogos sob risco de ficarem viciados.

Agora que o Natal passou e muitas crianças e jovens receberam consolas de videojogos como prendas, é importante relembrar aos adultos responsáveis pela saúde mental destes jovens que eles NÃO devem jogar mais do que duas horas seguidas, como afirma a Associação Espanhola de Pediatria.

Os jogos de computador (videojogos) podem ser extremamente importantes para o desenvolvimento das crianças e dos adolescentes porque lhes permitem treinar uma serie de competências e são óptimas ferramentas para desenvolver e potenciar a auto-estima se usados com moderação; mas quando a criança se começa a desligar dos amigos, da família e se refugia constantemente na televisão e na consola corre o risco de se tornar adito.

http://www.psiquiatria.com/noticias/trastornos_infantiles/otros_trastornos/prevencion2/45809/

sábado, dezembro 26, 2009

O SOLSTÍCIO DE INVERNO


 (photo: writerinspired.wordpress.com)


Agora que está (quase) passada a chamada quadra natalícia e nos preparamos para mais umas festas "obrigatórias" (as da passagem de ano), interrogo-me sobre o sentido de tudo isto - se é que faz algum sentido. Sim, bem sei que o natal cristão veio sobrepôr-se a festividades muito antigas e que tinham a ver com o solstício de inverno. O cristianismo tentou sempre, com muita habilidade,  absorver os rituais pagãos, digeri-los e dar-lhes um outro sentido mais conforme à doutrina.
O certo é que, no início do século XXI, andamos a festejar o solstício de inverno - numa época, ó ironia das ironias, em que se fala de aquecimento global - com rituais obsessivo-compulsivos de compras, presentes, cheques-oferta, um sem-fim de correrias consumísticas.
Uma canseira, meus caros. Serei só eu que estou farta?

quarta-feira, dezembro 23, 2009

O NATAL, A FAMÍLIA E OS SOGROS

Esta época natalícia, já aqui vários de nós têm referido neste blog, é complicada a nível dos afectos e relacionamentos.
Achei a crónica que abaixo linco muito interessante, até pela franqueza com que a questão é posta. Poucas pessoas, julgo eu, seriam capazes de expor o problema o nos termos em que esta mulher o faz. Leiam que vale a pena.

http://parenting.blogs.nytimes.com/2009/12/23/disliking-your-in-laws/

terça-feira, dezembro 22, 2009

POBRETES MAS ALEGRETES?

Está a decorrer neste momento na revista The Economist um debate online sobre os tempos de trabalho europeus e americanos em termos de férias e feriados.
A questão não tem nada de ocioso, sobretudo numa altura em que as dificuldades apertam e muitas sociedades (muito especialmente a portuguesa!) estão a empobrecer.
O ponto de partida é muito simples: apesar da produtividade ter aumentado mais na Europa do que nos USA, o rendimento per capita europeu permanece à volta dos 70% do dos norte-americanos.
Quem quer participar no debate? Lá porque somos portugueses não temos de ser desinteressados.

http://www.economist.com/debate/days/view/435

Dislexia



A dislexia é caracterizada por dificuldades significativas na aquisição e no uso das capacidades de escuta, de fala, de leitura, de escrita, de raciocínio ou das capacidades matemáticas.

Esta desordem intrínseca ao indivíduo, pode estar associada a uma disfunção do sistema nervoso central e pode ocorrer ao longo da vida.

Embora estas dificuldades possam ocorrer paralelamente a outras condições de incapacidade ou influências extrínsecas – tais como, diferenças culturais, ensino insuficiente ou inadequado - elas não são devidas a tais condições ou influências.

No DMS-IV, podemos destacar como critérios de diagnóstico:

- Capacidade para a leitura, escrita e cálculo (...) substancialmente abaixo do nível esperado para a idade cronológica do sujeito, quociente de inteligência e escolaridade própria para a sua idade;

- Os problemas de aprendizagem interferem significativamente com o rendimento escolar ou actividades da vida quotidiana que requerem capacidades de leitura, escrita ou cálculo;

- Em presença de um défice sensorial, as dificuldades na capacidade de cálculo são excessivas em relação às que lhe estariam habitualmente associadas.

Esta desordem origina dificuldades de aprendizagem específicas:

- Na leitura, nomeadamente no que diz respeito ao aprender os sons das letras, dividir as palavras em sons, erros e na compreensão da leitura e leitura lenta;

- Na linguagem oral, nomeadamente má interpretação da linguagem ouvida, falta de consciência dos diferentes sons nas palavras e rimas, e dificuldade na organização dos pensamentos;

- Na escrita, nomeadamente na organização das ideias, erros ortográficos e má caligrafia (forma das letras e organização espacial);

- Na matemática, nomeadamente na memorização de factos matemáticos, dificuldade na sequencialização dos passos para a resolução de problemas e transposição de dígitos em números.

Esta dificuldade em aprendizagens específicas tem impacto nas crianças e nos jovens, onde destacamos:
- Falta de controlo sobre si mesmo;
- Dificuldade de ajustamento à realidade;
- Problemas de comunicação;
- Auto-conceito e auto-estima baixos;
- Reduzida tolerância à frustração;
- Implusividade;
- Falta de avaliação crítica;
- Ausência de discermimento;
- Falta de percepção social;
- Falta de cooperação;
- Raramente antecipam as consequências dos seus comportamentos.

Esta desordem pode ter como consequências reações interiorizadas na criança e nos jovens, como a ansiedade, o evitamento do trabalho escolar, timidez e/ou vitimização, doenças psicossomáticas, recusa em ir à escola e baixa auto-estima.

domingo, dezembro 20, 2009

ÀS COMPRAS: MULHER OU HOMEM?

http://www.telegraph.co.uk/science/science-news/6720150/Shopping-styles-of-men-and-women-all-down-to-evolution-claim-scientists.html

O artigo é sobre as diferentes atitudes no que respeita a homens e mulheres.  Aparentemente, isso tem a ver com a evolução. Os homens iam caçar e, com alguma sorte, caçavam. As mulheres tinham que escolher com cuidado entre os alimentos disponíveis (sementes, frutas, carne, crustáceos, etc.).
Diz o Prof Kruger:"Women gained the skills of how to get the best quality food in cave man times because if they chose the wrong berry or nut it could kill".
As mulheres dedicavam-se a escolher cuidadosamente, muitas vezes na companhia das crianças. Segundo os cientistas, a razão por que as mulheres gostam de passar horas em lojas, enquanto os homens entram, compram e saem, tem a ver com o seu passado como caçadores/recolectores.

(picture: rock_leonine)

O UNIVERSO CONHECIDO



Um espantoso vídeo, da AMNH.

sábado, dezembro 19, 2009

Inscrição na Ordem dos Psicólogos aberta

Atenção a todos os colegas Psicólogos:

Já está aberta a inscrição na ordem dos psicólogos - é obrigatória!

Saiba mais em www.ordemdospsicologos.pt

MÚSICA



Como mesmo os mais distraídos devem ter notado, as relações das marcas com os consumidores estão a mudar, e muito. A publicidade tradicional (jornais, tvs, etc) está em queda desde há anos. Na internet, as coisas passam-se diferentemente.
As formas de promoção na net são certamente diferentes, ambora o chamado marketing viral seja, na forma, algo de semelhante. Mas o caso de que vos queria falar hoje envolve música e tem sobretudo a ver com a publicidade negativa, uma coisa de que as marcas fogem como diabo da cruz. Algumas delas (as mais espertalhonas) têm mesmo pessoas a monitorar o que se comenta delas nos sites, blogs e redes sociais, para tentar reparar eventuais danos à imagem. Cá em Portugal ainda não se faz. Eu, por exemplo, ando a protestar contra a fraca qualidade das boxes da Zon, que funcionam pessimamente, mas até agora ainda ninguém me deu ouvidos, apesar do CEO da Zon ser um ex-quadro da Microsoft e ter obrigação de estar mais atento. Enfim, neste país até a Microsoft amolece...
O caso de Dave Caroll foi diferente: líder de uma banda country, uma das suas melhores guitarras apareceu estralhaçada após uma viagem na United Airlines. O rapaz protestou, mas os serviços da empresa mandaram-no passear. Vai daí, ele compuseram uma música intitulada "United Breaks Guitars" que já foi vista no Youtube por milhares de pessoas. A música é óptima e a letra...bem, essa, vale a pena ouvir com atenção...
A empresa anda a tentar reparar os danos à imagem propondo a Dave uma indemnização, ele mandou-os passear.
Soubesse eu mais de música e talvez já conseguisse que a minha box gravasse...

quinta-feira, dezembro 17, 2009

DEMOCRACIA A FUNCIONAR MAL

"Esta democracia não está a funcionar bem, sobretudo porque a Justiça está muito mal".
"A imprensa livre, felizmente, tornou pública a justiça".

Estas são duas das afirmações do sociólogo António Barreto numa entrevista à jornalista Helena Garrido do Jornal de Negócios e que pode ser vista e ouvida em:



A política/democracia/cidadania é um assunto ao qual volto repetidamente porque, ao contrário do que algumas pessoas pensam, diz respeito a todos nós.
Vejam por exemplo o que se está a passar com o parlamento e com o governo neste momento. Num país à beira da falência, continuam a personalizar-se as discussões e em vez de se discutirem ideias e projectos que servissem ao país, trocam-se insultos tontos. E isto, atenção, aplica-se tanto à esquerda como à direita. O desnorte é total e fica-se com a sensação nítida de que os nossos representantes (serão mesmo nossos representantes?) se estão verdadeiramente nas tintas para os problemas importantes.
António Barrteo é uma voz sensata, séria e inteligente no triste panorama nacional. Convém ouvi-lo. E reler a entrevista que ele deu ao jornal i há há umas semanas atrás (28/11) sobre os estado em que está Portugal.
O que está a acontecer com a Grécia é muito provável que venha a contecer connosco brevemente, se não emendarmos a mão. Dificuldades no crédito, subida dos juros, aumento (ainda naior!) do desemprego, tudo isso são coisas que vão degradar radicalmente a nossa vida. Não se adivinham tempos fáceis.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

COMO NOS TORNARMOS NO NOSSO PIOR INIMIGO


 
"Qualquer pessoa pode ser infeliz, mas tornar-se infeliz é algo que tem de ser aprendido, e para esse obectivo não bastam só alguns golpes da sorte".
Este parágrafo foi tirado do livro de Paul Watzlawick intitulado "The Situation is Hopeless But Not Serious". Escrito nos anos oitenta é um grande (pequeno em tamanho) livro perfeitamente actual. Julgo que existe uma tradução em português.
Partindo do absurdo, Watzlawick analisa questões como "por que é que alguém há-de gostar de mim?" e outras ideias fixas com que nos infernizamos a vida. Muito resumidamente, este livro é sobre como tornarmos o nosso dia a dia num inferno e aumentar as pequenas contrariedades por forma a torná-las monstruosas.
Durante muito anos professor em Palo Alto, Califórnia, Watzlawick, nascido  na Áustria em1921, morreu há três anos. Era um homem de génio.
Este livro, como os outros deste autor,  consegue o milagre de ser divertido e profundo ao mesmo tempo. Boa leitura de Natal e um bom presente também.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Tempo das Crianças na Creche


Sou da opinião de quanto mais pequenas são as crianças, menos tempo devem passar na creche. Pois o pouco tempo diário que resta à criança, quando está com os pais, é ocupado com tarefas diárias como o banho, a alimentação e o dormir, e pouco tempo sobra para os momentos descontraidos e para as brincadeiras que favorecem a vinculação.

A vinculação, é uma ligação emocional recíproca e doradoura entre o bebé e a figura parental, em que cada um contribui para a qualidade da relação. Assegurando, assim, as necessidades psicossociais e físicas do bebé.

Quando mais segura for a vinculação da criança ao adulto que dela cuida, mais fácil é para a criança, se tornar independente deste adulto e desenvolver boas relações com os outros.

Estudos apontam que as crianças pequenas com uma vinculação segura são mais curiosas, competentes, empáticas, resilientes e confiantes, dão-se melhor com as outras crianças e têm mais tendência para formar relações de amizade próximas. Interagem mais positivamente com os outros e são mais independentes, tendendo a ter uma auto-imagem mais positiva.

Estas vantagem continuam no período escolar, na adolêscencia.

Neste sentido, julgo fundamental valorizar os momentos familiares diáriamente, que tantas vezes ficam comprometidos pelo excesso de tempo que as crianças passam nas creches e o excesso de carga horária laboral dos pais. Não desvalorizando, claro, a importância da frequência da creche e da pré-escola para o desenvolvimento das competências cognitivas e sociais das crianças.



domingo, dezembro 06, 2009

AMIZADES



Ella Fitzgerald and Louis Armstrong.
Tesourinho musical para o fim de semana!

sábado, dezembro 05, 2009

A VIDA SEXUAL DOS ANIMAIS


Li este fim de semana na revista Visão, uma notícia espantosa. Uma empresa brasileira chamada Petsmiling estaria a comercializar cadelas insufláveis.
O objecto, que dá pelo nome de DoggieLoverDoll, tem 18 cm de altura e cor vermelha (ver fotog. junta). Proporcionaria um aumento do bem estar (tanto físico como psicológico) dos nossos cãezinhos e, dizem os seus promotores, evitaria o embaraçante roçar nas pernas das visitas a que se dedicam alguns destes animais de companhia.
Sou suspeita: tenho um adorável basset-hound, cheio de personalidade, mas que, fruto talvez da irrepreensível educação sexual que lhe proporcionámos, nunca andou a roçar por ninguém. Estive a ver o site, e a olhar com atenção para as fotografias da boneca, sob os vários ângulos. O tal canal é bem visível, mas acho a cor muito estranha e pouco apelativa (uma cadela vermelha?! Parece um jelly). E, se bem conheço a psicologia canina, outra coisa me confunde: então e o cheiro? Já não interessa? E o pêlo? Será que também os cães optaram pela moda (importada do Brasil, lá está...) da depilação total?
Enfim, como vêem, estou decepcionada com as características do objecto, que me parece demasiado funcional e pouco sensorial. Acho que não vou oferecer ao Jonas este presente pelo Natal. Quero o melhor para ele, mas... "less is more", como dizia a Elsa no seu último post sobre os presentes nesta quadra.

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Os Presentes de Natal...

Por esta altura do ano é impossível ir a um Centro Comercial e ficar indiferente à agitação típica da época, materializada em carros e sacos cheios de presentes para o Natal. A submissão a uma prática comercial pura e dura, que não contempla crises nem admite falhas, parece dominar até o espírito mais critico e/ou céptico.

E aquilo que para as crianças é uma festa, para os pais pode muitas vezes tornar-se uma grande dor de cabeça tal a variedade existente de possibilidades à escolha. A meu ver, tal como na arquitectura, Less is more. Em vez de muitos presentes devemos optar pela qualidade pedagógica dos mesmos, e em vez da complexidade devemos optar pela simplicidade, dado ser esta que mais estimula a fantasia e a criação.

Quanto ao preço, mesmo quando a bolsa o permite, nem sempre o mais caro é melhor, pois o pior mesmo é serem as crianças a pagar o preço do excesso. É sobretudo perante a ausência que se constroi a capacidade de sonhar e é por isso que uma caixa de Legos custa menos mas pode valer mais que mil castelos...

E educar é ter os olhos postos sobretudo no amanha e não apenas no momento presente...

Síndrome de Asperger

É frequente que pais de crianças com Síndrome de Asperger cheguem aos nossos consultórios com questões muito inquietantes acerca do comportamento dos seus filhos. As dificuldades ao nível das competências sociais, na capacidade de diálogo, o interesse obsessivo por um assunto são as características principais desta síndrome e imprimem no comportamento das crianças um carácter invulgar ao olhar dos outros, sobretudo ao olhar das outras crianças, os seus pares. Sem desconsiderar a importância dos aspectos da cognição, psicomotricidade e outros, alertamos para as dificuldades vividas ao nível da socialização em contexto escolar.
Os pais referem-se muitas vezes ao isolamento das suas crianças na escola e falta de amigos genuínos. As pessoas com esta síndrome parecem não ser capazes de interpretar sinais não verbais de comunicação e são mesmo capazes de tecer comentários que, embora verdadeiros, são embaraçosos – o que, inevitavelmente, prejudica a sua adaptação social.

Lorna Wing (Burgoine e Wing, 1983) identificou como características clínicas principais da Sindrome de Asperger:
- a ausência de empatia;
- a interacção ingénua, inadequada e unilateral;
- a reduzida (ou mesmo ausente) capacidade para estabelecer amizades;
- o discurso muito formal e repetitivo;
-comunicação não verbal pobre;
- interesse constante por determinado assunto;
- a fraca coordenação motora e posturas corporais estranhas e desajeitadas.

Em crianças em idade escolar um dos sintomas mais visíveis pode ser a exclusão social, estas são crianças que habitualmente encontramos a brincar sozinhas, interessadas por actividades atípicas (pouco interessantes para crianças da mesma idade), frequentemente rotineiras e repetitivas. Este é um dado de grande importância que merece ser clarificado com os pais e com a escola, de modo a evitar as consequências da estigmatização ou o reforço do isolamento/exclusão.
Uma criança com Sindrome de Asperger é essencialmente uma criança com necessidades diferenciadas que precisam de ser acolhidas pela escola e pela família.

É determinante que as dificuldades destas crianças sejam apoiadas assim que identificadas, procurando evitar a cristalização de formas ineficazes de comportamento e interacção que são fonte de ansiedade e mal-estar para o próprio.

Mais aqui:http://www.ktree.com.pt/asperger.shtml

A DOR: SERÁ INEVITÀVEL?

 http://www.publico.clix.pt/Sociedade/medicos-e-doentes-fogem-dos-medicamentos-para-dores-intensas_1411998


Há muito tempo que tenho a convicção de que em Portugal os doentes crónicos sofrem mais do que o necessário. Esta minha convicção tem-se vindo a reforçar ao assisir impotente à dores constantes do meu pai. Interrogados os médicos, assisto sempre a um encolher de ombros, como se fosse o destino ou lá o que lhe chamam. É provável, por outro lado, que a nossa cultura católica também facilite esta resignação ao sofrimento (de preferência nos outros, claro...).
O artigo que linco acima (da passada segunda-feira, dia 30) cita depoimentos de médicos que parecem ter outra postura. Alguma coisa se estará a alterar, finalmente? Espero bem que sim. Fico também satisfeita por ver que Miguel Esteves Cardoso pega também no assunto na sua crónica do Público de hoje. Escreve ele, com o talento que o caracteriza: "A dor é uma coisa má".
Eu cá por mim tenciono levar o meu pai a um destes especialistas o mais breve possível.

STRESS QB

http://www.huffingtonpost.com/roberta-lee/10-tips-for-lowering-supe_b_378376.html

10 conselhos muito razoáveis para evitar demasiado stress. São coisassimples mas que temos tendência a esquecer no nosso dia-a-da. Gostei especialmente do conselho em relação ao chocolate!

PROCRASTINAR?

A palavra vem do latim "deixar para amanhã" mas está cada a ser mais usada em português por via do inglês.

O vídeo Procrastination, de John Kelly, explica  tudo e está muito bem feito. Divirtam-se!

http://www.swiss-miss.com/2009/11/procrastination-by-john-kelly.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+Swissmiss+%28swissmiss%29

terça-feira, dezembro 01, 2009

Pessoas estúpidas


Ouço cada vez com mais frequência pessoas a dizerem que detestam pessoas estúpidas, burras. Que detestam a falta de inteligência e a ignorância.

Na maioria das vezes, na minha opinião, esse julgamento é incorrecto. Muitas vezes é precipitado e presunçoso. É até, aliás, difícil definir a estupidez ou a burrice.
Para mim, há até alguma estupidez em presumir que nós somos inteligentes e os outros burros.

O mais provável é que o nosso interlocutor seja tão inteligente como nós.

MAIS UMA VEZ A QUESTÃO: FILHOS E/OU CARREIRA?

Há umas semanas atrás andámos a discutir o assunto, aqui  e noutros blogs. Algumas pessoas mostraram-se indignadas com o facto de algumas mulheres privilegiarem a carreira, outras os filhos. O dilema continua (e continuará), como se pode ver pelo espaço que o jornal i dedica ao assunto na sua edição de ontem e que pode ser lida online em:


http://www.ionline.pt/conteudo/35392-quanto-maior-licenca-parto-mais-dificil-e-chegar-ao-topo-da-carreira

Algumas das mulheres entrevistadas (na versão em papel) enfatizam a necessidade de avós, amas ou empregadas, sem as quais não teriam podido compatibilizar as duas coisas. Para a presidente da EDP Renováveis, a chave do sucesso está em escolher bem o marido.
Uma conclusão (estatística) ressalta do estudo levado a cabo pelo Instituto de investigação em Economia Industrial da Suécia: quanta mais longa é a liceça de maternidade, menos hipótese há de as mulheres atingirem o topo da carreira. Vejam os gráficos.

NATAL, FAMÍLIA E DEPRESSÃO

A ideia da família reunida a festejar o Natal está longe de despertar afectos consensuais, pois a forma como cada pessoa sente a sua família e a sua relação com cada um dos seus elementos, pais, irmãos, primos, etc, é única. Ora se nesta época é socialmente obrigatório que essa re-união aconteça é também psicologicamente obrigatório que a re-actualização dos conflitos latentes venha ao de cima, com tudo o que isso implica.

Zangas antigas, por vezes tanto quanto as pessoas e/ou velhos ciúmes, todos se enfeitam para a noite de Natal e ameaçam sair do armário à hora da Ceia. Seja a rivalidade com o irmão pelo lugar preferido junto do pai ou mãe, seja a tristeza pelo sentimento de falta de amor ou atenção. Não é portanto de estranhar que as vésperas sejam vividas com um misto de excitação e/ou inquietação, à medida da história de cada um.

Se a força das mágoas antigas ou o vazio de afectos dominarem a cena poderá emergir a tristeza, a depressão, o sentimento de profunda solidão, mais violenta ainda pelo sentimento de diferença e inadequação face a um mundo inteiro que festeja.

segunda-feira, novembro 30, 2009

O FIM DOS HOSPITAIS PARA CRIANÇAS?

Francisco Sarsfield Cabral analisa na sua crónica de hoje no Público a hipótese (será já decisão?) de encerrar o Hosp. de D. Estefânia e transferir todos os serviços de tratamento de crianças para um hospital geral, com adultos, em Chelas.
Escreve ele:
"Não posso qualquer qualificação profissional (...) para emitir opinião nesta matéria mas permito-me reclamar bom senso (...) O tratamento diferenciado das crianças atenua-lhes o sofrimento, como tive oportunidade de ver (...). Numa altura em que a medicina  e os hospitais, a par de enormes progressos, tendem a tornar-se frios e desumanizados, manter cuidados pediátricos autónomos num hospital especializado em crianças é um factor de humanização".
Concordo absolutamente com FSC. A desumanização nos hospitais (e não só) é crescente e repugnante, como eu própria, por infelizes circunstâncias, fui obrigada a testemunhar há poucos anos num outro grande hospital, o de Sta. Maria.  Que ao menos se protejam as nossa crianças, já que os adultos se tornaram uma espécie de carne para talhante. Dir-me-ão que o fenómeno da desumanização, se tem vindo a alastrar a outras áreas da sociedade, e não só à saúde. É verdade. Não é só entre a classe médica que encontramos indiferentes, idiotas, corruptos ou carniceiros (como também boas pessoas e bons profissionais, sem dúvida). Mas uma criança doente, é uma coisa de tal modo aflitiva, que temos de pensar se não poderemos fazer nada para  contrariar esta lamentável tendência para a desumanização. Comecemos por aí. É, como diz FSC, uma questão de cidadania. Nos Estados estão a construir-se novos hospitais pediátricos. E aqui?

domingo, novembro 29, 2009

PORTUGAL E OS PORTUGUESES. A ENTREVISTA DE A. BARRETO


"A justiça está refém de grupos profissionais e os portugueses sem esperança".
António Barreto em entrevista ao jornal i, de ontem dia 29/11.

Trata-se uma leitura essencial, pelo que nem vale a pena tentar resumi-la aqui. António Barreto fala de um país "dependente" desde há séculos. Do estado, de ajudas experiores, de subsídios, dos vários poderes.
"Os poderes só receiam uma coisa: a opinião dos homens livres".

http://www.ionline.pt/conteudo/35227-portugal-esta--beira-da-irrelevancia-talvez-do-desaparecimento

sábado, novembro 28, 2009

A PSICOTERAPIA SERÁ AFINAL O MEIO MAIS EFICAZ?


A psicoterapia pode ser um meio eficaz para desenvolver o bem estar. Foi o que os Drs.  Chris Boyce e Alex Wood investigaram.
Chris Boyce e Alex Wood, das universidades de Warwick  e de Manchester, respectivamente,  procederam à  análise dos dados obtidos com base em milhares de amostras.

"We have shown that psychological therapy could be much more cost effective than financial compensation (...) at alleviating psychological distress", disse Boyce.
Esta citação foi retirada do link abaixo:
http://trak.in/news/psychotherapy-may-be-an-effective-way-to-boost-happiness/26162/
e que merece leitura na íntegra.

sexta-feira, novembro 27, 2009

Site de Psicoterapias Integrativas

Um colega muito experiente da APTCC elaborou este site que partilho convosco.

http://www.psicoterapiaintegrativa.com/therapists/indexall.htm

A vertente mais integrativa da psicoterapia foi sempre algo polémica, desde sempre as várias escolas de pensamento alicerçaram a sua identidade através da diferença e separação de teorias e intervenções... mas será essa a melhor abordagem para os pacientes?

Espero que apreciem!

LIVROS (E-BOOKS)

http://publicliterature.org/

Este é um dos sites onde se podem descarregar livros grátis. O site do projecto Gutenberg também tem uma enorme lista de classicos for free. Há quem goste de ler no PC, eu por razões de leveza e de gostar de aumentar o tamanho da letra, prefiro ler no e-reader.
A opção é sua. Mas é tão bem ler... Que melhor maneira de vivermos todas aquelas vidas que não temos tempo de viver?

domingo, novembro 22, 2009

MENTES CORRUPTAS VS. MENTES BRILHANTES



(foto: http://smallbusinessonlinecommunity.bankofamerica.com)

Ricardo Reis publicou no i de ontem (www.ionline.pt) um artigo sobre os malefícios da corrupção. Trata-se de uma assunto sobre o qual temos às vezes tendência para encolher os ombros e pensar "isso é lá com eles, desde que as coisas funcionem...".  Mas é capaz de não ser assim tão simples.
Ricardo Reis, um ecomista da Univ. de Columbia, refere 3 razões fundamentais para acabar ou pelo menos tentar reduzir a corrupção (note-se que Portugal é um dos países mais corruptos do mundo). Vou tentar sintetizá-las. Uma é sobretudo de ordem ética e duas de ordem mais económico/social:
1ª A corrupção, ao permitir contornar a burocracia, gera mais burocracia, porque os funcionários terão razões acrescidas para complicar regulamentos, aumentar o grau de discricionaridade, etc.
2ª A corrupção subverte as regras do mercado: o empresário que prospera não é o que produz mais, melhor e com menos custos para o consumidor, mas aquele que tem uma rede de corrupção bem montada e com contactos ao nível do aparelho do Estado ("monstro" que em Portugal consome mais de metade da riqueza produzida!)
3ª A corrupção funciona como um imposto regressivo, aumentando a desigualdade. Os mais ricos e poderosos são os que têm mais fácil acesso aos funcionários e outros agentes corruptíveis. Como escreve R. Reis, "a corrupção fica-lhes mais barata".

quinta-feira, novembro 19, 2009

A ESPANTOSA HISTÓRIA DE TERERAI

http://www.ionline.pt/conteudo/33682-o-triunfo-uma-sonhadora

"Tererai Trent, uma pastora pobre e semianalfabeta do Zimbabué rural, é uma prova de que o talento é universal, e de que vale a pena investir nas pessoas",
por Nicholas Kristof.


A ler absolutamente. Esta mulher, no meio das enormes dificuldades, tinha as "tais" qualidades: resiliência, motivação, determinação, inteligência, etc etc. Quer ser humano! E ainda por cima generosa, muito para além do exigível (veja-se a história do seu primeiro casamento).

quarta-feira, novembro 18, 2009

DESEMPREGO/MERCADO DE TRABALHO

Continuando o tema do mercado de trabalho, leiam no i de hoje (zoom desemprego) as palavras do sociólogo Adão e Silva (e, na minha opinião, não ligar muito ao título da notícia, que é tonto)

 http://www.ionline.pt/conteudo/33520-a-unica-solucao-e-estudar-e-esperar-que-o-desemprego-e-crise-passem

MUDANÇAS PROFISSIONAIS

"Banqueiros ingleses sem trabalho procuram emprego como actores"

é o título de uma notícia de hoje do jornal, cujo conteúdo poderão ler em: http://www.ionline.pt/c33603

 À primeira vista parece uma ideia ridícula e que certamente não terá agradado à classe (a dos actores). No entanto, e dado que um deles, pelo menos, já levou à cena uma peça, vale a pena ler a notícia e reflectir sobre ela. 

Já em tempos falei aqui, a propósito da resiliência, da capacidade que as pessoas vão ter de ter (ainda mais) no futuro para "fazerem a agulha" nas suas actividades profissionais. Vamos deixar de ter empregos: vamos passar a ter "projectos" e o projecto será, por assim dizer, o patrão.  Ou seja, as relações laborais tal como as conhecemos no século XX vão deixar de existir. Tenho pena de ter de o dizer, mas tudo aponta para isso: a realidade está a mudar, e muito rapidamente. Férias pagas, subsídio de Natal, reforma aos sessentas, assistência na velhice, etc, etc, serão coisas do passado. Temos de nos preparar para isso.




terça-feira, novembro 17, 2009

ACERCA DO SUICÍDIO


(photo: suicide image by Warrior_Chilk on Photobucket)

 Ontem houve mais um suicídio no metro de Lisboa, na linha amarela (já alguém estudou as preferências por linhas?). No metro de Paris parece que há dois por dia, e que a SNCF vai treinar os funcionários para detectarem aitudes que  possam indiciar a decisão de pôr termo à vida.
Contaram-me que em Tóquio há linhas mais procuradas: tem a ver com as indemnizações.
O suicídio é desde há muito um fenómeno que fascina o homem. Drkheim, o sociólogo francês escreveu há muitos anos um excelente livro sobre o assunto.
Sócrates (o verdadeiro, o sábio) matou-se bebendo cicuta faz agora 2408 anos. Estou a ler um livro sobre o seu julgamento e a sua morte, intitulado "Why Socrates died", de Robin Waterfield.
Mas Sócrates era um homem já velho, para a época, porventura desencantado com a incapacidade dos seus contemporâneos de perceberem a importância daquilo que para ele era uma evidência: a procura incessante da verdade, como a única forma de viver a vida. Podia ter-se exilado, mas isso era para ele impensável - a perda da cidadania.
O homem que se terá ontem suicidado no metro, de que não sei o nome, teria cerca de 30 anos. Provavelmente nem teria estudado filosofia; teria sido um acto tresloucado, sob impulso?   Ou algo de premeditado, fruto talvez de sucessivos e graves episódios depressivos (que nem todos desmbocam nisso, atenção)?
Um polícia comentou que estas mortes saem muito caras para os contribuintes: são autópsias penosas, demoradas, às vezes sem grandes resultados.
E a gente fica sem saber o que dizer diante disto.
Quem quiser ver imagens gore, muitas delas de suicidas, pode ir ao site da PJ. Muitos daqueles cadáveres nunca se saberá a quem pertenceram.

sexta-feira, novembro 13, 2009

SONHAR: NOVIDADES NA NEUROCIÊNCIA

http://www.nytimes.com/2009/11/10/health/10mind.html?_r=1&ref=science

(photo: NYT)

Com a ajuda das novas técnicas de observação da actividade cerebral, a neurociência tem vindo a avançar no estudo dos sonhos, que desde sempre constituiram um fascínio para a humanidade. Este artigo do NYT refere as últimas novidades. E dá pistas para uma eventual articulação entre o sonhar a dormir e o chamado "sonhar acordado" (day-dreaming), que a mim pessoalmente sempre me interessou.

quinta-feira, novembro 12, 2009

A JANELA DE FERTILIDADE - "ATÉ QUANDO POSSO TER FILHOS?"

http://www.ionline.pt/conteudo/32543-vai-ser-possivel-testar-ate-quando-podera-ter-filhos

Esta notícia do jornal i de hoje vem muito a propósito do meu último post. Trata-se de mais uma ferramenta que permitirá às mulheres saber conhecer a sua "janela de fertilidade". A notícia também refere a possibilidade de congelamento dos óvulos a que me referi.

COMBATEREMOS...



"Combateremos a Sombra conta a história dum psicanalista que numa noite de Inverno é visitado por um antigo paciente que lhe traz uma mensagem, cujo sentido Osvaldo Campos nunca conseguirá decifrar. À sua volta a realidade começa a entrançar-se e a desentrançar-se à semelhança das narrativas que lhe são contadas no silêncio do seu gabinete. Nessa mesma noite, ele perde uma mulher e ganha outra, e Maria London, aquela a quem chama a sua paciente magnífica, prepara-se para revelar um segredo que o vai colocar diante duma realidade clandestina de dimensões incalculáveis. E ele é apenas um psicanalista, ou como se intitula a si mesmo, tão-só um decifrador de histórias. Assim, este livro inquietante resulta do mergulho na interioridade de Osvaldo Campos em confronto com um desafio que o ultrapassa. Uma tensão psicológica que conduz o leitor a um lugar de observação único, pela mão de uma escritora que nos habituou a mostrar que nada é mais real do que o onírico, e nada de mais fantástico existe do que o real."






quarta-feira, novembro 11, 2009

“Dupla Vida de Verónica” de Krzysztof Kieslowski comentado por Dr. José Barata e por Prof. Dr. Adelino Cardoso



CONVITE


Dupla Vida de Verónica”, de Krzysztof Kieslowski comentado por Dr. José Barata e por Prof. Dr. Adelino Cardoso

Livraria Ler Devagar – 17/11/09, 20.30h



As Direcções da Sociedade Portuguesa de Psicossomática e da Sociedade Portuguesa de Psicodrama Psicanalítico de Grupo têm o prazer de o/a convidar a assistir, no dia 17 de Novembro às 20.30h, na Livraria Ler Devagar, em Alcântara – R. Rodrigues Faria ao Calvário, ao filme a “Dupla Vida de Verónica”, realizado por Krzysztof Kieslowski, que será posteriormente comentado pelo Dr. José Barata e pelo Prof. Doutor Adelino Cardoso.

A entrada é livre.

Ordem dos Psicólogos

Finalmente a Ordem dos Psicólogos está totalmente operacional.

http://www.ordemdospsicologos.pt/

terça-feira, novembro 10, 2009

FILHOS E CARREIRA

Mika Brzezinski: Don't Forget To Have Kids

A questão de ter um filho e assegurar uma carreira coloca-se cada vez mais.
Diria mesmo que as coisas são ainda mais difíceis do que na minha geração. E se é verdade que hoje em dia uma mulher de 40 anos é considerada uma jovem, o que não acontecia no tempo da minha avó, a verdade é que o tal relógio biológico não pára. É injusto, não faz sentido numa época em que senhoras de sessenta anos parecem ter quarenta e tal, mas a ciência ainda não encontrou uma forma de prolongar a idade fértil das mulheres (à excepção talvez da congelação de óvulos).
Encontramo-nos assim numa situação paradoxal: os estudos são muito mais prolongados, a entrada no mercado de trabalho é cada vez mais difícil e tardia. Jovens com mais de trinta anos a viverem ainda em casa dos pais, é o que mais há.
Por outro lado, dizem as estatísticas que o início da vida sexual tem lugar cada vez mais cedo.
Faz algum sentido? Pouco.
Receio não ter resposta para este estado de coisas, que conheço bem de perto, tanto por razões familiares como professionais. Se fosse jovem, investigaria bem a possibilidade de congelar os óvulos, cuja qualidade se sabe que começa a decrescer a partir dos trinta e cinco anos. Sempre dá mais uma meia dúzia de anos de folga...
O artigo supra tem uma certa frescura que me pareceu interessante. Não quero dizer concorde com tudo o que escreve a autora.
Mas, como me dizia ainda hoje uma pessoa, se querem que vos diga, nem sei o que vos diga... Oxalá tivesse resposta para a difícil situação que hoje vivem as jovens. Ficar em casa (mesmo que possível, financeiramente), não é de certeza a solução e não constitui um bom exemplo para um filho, ou filha.
Mas leiam e depois digam-me o que pensam. É uma questão muito importante, sem dúvida.

ACERCA DA IGNORÂNCIA E DO CONHECIMENTO

When Falls the Coliseum » The sum of human knowledge is a small and fragile oasis

O que é a ignorância? E o conhecimento? Como se percepcionam?

Vale a pena ler este artigo de Frank Wilson.

Citando:

"A little knowledge, a pebble from the shingle,
A drop from the oceans: who would have dreamed this infinitely little too much?"

sexta-feira, novembro 06, 2009

Apontamentos de Saúde Mental em Lisboa

Saúde Mental: Cuidar na Comunidade.

As ONG e a Reabilitação Psicossocial.

19 de Novembro de 2009
Das 10 às 13 horas.

Programa:
10.00 - Reabilitação Psicossocial - Estruturas e Cuidados Comunitários.
Dr.ª Clara Guterres - Directora da Unidade de Respostas Sociais do Instituto de Segurança Social (ISS)

10.30 - Reabilitação em Residências Protegidas - Promoção de Autonomia e Bem-estar.
Dr.ª Ana Lisa Vicente - Coordenadora das Residências da Associação de Reabilitação e Integração Ajuda (ARIA)

11.00 - Pausa para Café

11.30 - Empowerment e Inserção Profissional
Dr.ª Maria Teresa Duarte - Presidente da Associação para o Estudo e Integração Psicossocial (AEIPS)

12.00 - Debate

13.00 - Encerramento


Para mais informações contactar:
Departamento de Acção Social - Rua do Machadinho, n.º 20, 1200-707 Lisboa
Tel. 21 394 44 10/11 – Fax. 218171252

quarta-feira, novembro 04, 2009

QUESTÕES DE PESO/ANOREXIA

Li há dias que de acordo com um estudo em Espanha (e certamente noutros países) há cada vez mais casos de mulheres com mais de sessenta anos anoréticas! O artigo vinha acompanhado de uma fotografia chocante.

O peso é importante para a saúde, claro, e mais do que o peso, o índice de massa gorda versus massa muscular (por isso algumas pessoas ficam tão assustadas quando começam a fazer ginástica e aumentam de peso! A massa muscular é mais densa).

Cono em tudo, é preciso bom senso e bom gosto. o link abaixo é o de um novo blog sobre o assunto, para quem queira saber mais.

http://blogs.psychcentral.com/weightless/

terça-feira, novembro 03, 2009

Ataques de panico


Nos dias que correm são cada vez mais aqueles que sabem o que é um ataque de panico ou mesmo que já o sentiram na pele. Tremores, aumento da frequência cardiaca, suores, tonturas, falta de ar... Alguns sentem que vão morrer, outros que vão enlouquecer... Exames médicos e nada, tudo psicológico!Por vezes é com algum desanimo que se recebe esta noticia, como se o facto de ser um problema emocional e não fisico tornasse tudo mais complicado. No fundo não se vê, e esta sensação de se estar perante algo desconhecido assusta ainda mais, ou não fossem os ataques de panico justamente ataques de um medo desconhecido, descontrolado, desconcertante.

Muitas vezes entre o medo de voltar a ter e o voltar a ter existe muito pouco espaço e mais do que aprender a reconhecer os sinais de que está a aproximar-se mais um, ou as tecnicas de relaxamento mais uteis para o combater, importa perceber em que contexto de vida surgiram, de que angustias profundas estarão a dar sinal, que perigos a mente identificou nas proximidades...

Uma mudança de emprego, de chefe, ou de relação constituem acontecimentos aparentemente inofensivos, muitas vezes encarados até com entusiasmo, nada comparáveis à partida com um luto, ou uma dolorosa separação, claramente marcados pela angustia. Porquê então os ataques ? Provavelmente porque a mente percepcionou uma hipotese de perda de controle e essa percepção despoletou um imenso sentimento de desamparo, de perda de referências, de medo da solidão...

Não será por acaso que falar com alguem intimo é dos antidotos mais apreciados. Procure ajuda, perceba verdadeiramente o que se passa consigo.

domingo, novembro 01, 2009

ESTÉTICA


(foto de Garance Doré)

Há umas semanas atrás publiquei aqui um video com imagens de mulheres na pintura ao longo dos séculos.
Hoje, trago aqui algo de mais provocatório, e desta vez referente a uma outra extremidade do corpo: os pés. Botins estranhos, estes, e que remetem para a nossa condição de primatas. Parece que têm sido um êxito de vendas em França.
A estética, que é algo que é próprio dos humanos, segue caminhos inesperados.

sexta-feira, outubro 30, 2009

DE NOVO A QUESTÃO DO BULLYING



(foto: http://www.cbc.ca/)

De acordo com uma investigação (tese de doutoramento)levada a cabo em Braga, Porto e Granada, e que utilizou uma amostra de 1237 jovens entre os 11 e 16 anos, a aceitação do bullying como algo "natural " nas relações sociais entre os jovens é crescente.
Ou seja,parece ter-se tornado algo de banal. 84, 5% já presenciaram actos de violência entre colegas.
Os inquiridos descrevem as vítimas de bullying como "passivos, socialmente incompetentes, ansiosos, depressivos e inseguros".
Já os agressores são vistos como "fortes, extrovertidos, alegres, confiantes e com características de liderança".
É alarmante.
Recentemente li num jornal inglês que, em alguns bairros problemáticos de Londres, as raparigas aceitam a violação como condição para pertença a um gangue, que elas percepcionam como podendo garantir-lhes uma maior segurança no futuro (http://www.timesonline.co.uk/tol/news/uk/crime/article6889829.ece)
Tristes tempos estes. É urgente educarmos os jovens para o respeito pelos outros, que se tem vindo a perder.
Ou quereremos voltar aos temos remotos do Homem de Neardantal? Suponho que deveria ser um pouco assim.

quinta-feira, outubro 29, 2009

SORRIA!


happiness hat from Lauren McCarthy on Vimeo.

O sorriso sempre foi considerado uma das características mais misteriosas do ser humano. Por que é que sorrimos?
A ciência propõe que o sorriso era, no homem primitivo, uma forma de apaziguar um eventual inimigo, ou alguém percebido como ameaça. Como prova, alguns especialistas afirmam que os chimpazés sorriem, com esse intuito.
Eete vídeo, muito divertido, é para quem não gosta de sorrir...

quarta-feira, outubro 28, 2009

DESEMPREGO, BAIXOS SALÁRIOS

Sobre o desemprego e as condições salariais, recomendo a leitura do post de Luis Antunes. São questões sobre as quais todos deveríamos pensar e discutir. O tempo urge.  

http://www.pateira.net/journal/2009/10/27/concertaco-social.html

terça-feira, outubro 27, 2009

PAULA REGO - UMA MAGNÍFICA EXPOSIÇÃO



Fui hoje visitar a Casa das Histórias de Paula Rego, em Cascais. Começa por estar aberta até às 22.00. A entrada é grátis. O jardim é muito bonito e a arquitectura do museu (de Souto Moura) lindísssima. A exposição é magnífica.
Sobre a obra de Paula Rego, o link abaixo, do Prof. Paul Coldwell (Saatchi Gallery) é muito interessante.

sábado, outubro 24, 2009

EXCELENTE TEATRO


Para quem goste de literatura ou teatro, ou se interesse pela mente e sociedades humanas, é de não perder a peça que o Teatro da Cornucópia tem em cena até ao fim do mês em Lisboa: Efigénia em Táurida.
Baseada num texto de Goethe, adaptado por Frederico Lourenço, a peça abre com efigénia, finha de Agamémnon, sacerdotiza em Táuris. Efigénia tem uma excelente interpretação de Beatriz Batarda e o rei Thoas é Luis Miguel Cintra.
Efigénia, como várias mulheres na tragédia grega, debate-se entre o dever e emoção. A peça acaba "bem", com Efigénia a regressar à Grécia com o irmão Orestes, reencontrado depois de muito tempo. Sozinho, em cena e na história, fica, no final, o rei.
Os bilhetes custam 15 euros e o espectáculo começa às 2130. A ver absolutamente.

terça-feira, outubro 20, 2009

OS NÙMEROS NARCISISTAS



 (foto de www.cognition.ca)

A última vez que estudei a sério matemática foi há muitos anos. Tenho pena e de vez em quando tento relembrar algumas noções.

Hoje, ao ler o jornal i (coluna de Nicolas Wharf, uma das minhas favoritas) descobri uma coisa chamada os "números narcisistas". Tal como as pessoas, os números narcisistas decompoem-se neles próprios!
 Ora vejam:
153 é um número narcisista porque pode ser representado por 1 elevado a 3 + 5 elevado a 3 + 3 elevado a 3.
Tal como os narcisistas pessoas, estes números parecem não ter função nenhuma especial no reino da matemática!

A CONCIÊNCIA DE SI - QUANDO COMEÇA?

Death awareness is the price we pay for self awareness

Professor Gordon Gallup

Este interessante artigo da BBC News descreve experiências com animais e com bébés. Aparentemente, será entre os 18 e os 24 meses que se adquire a noção de que se é uma pessoa (ver o vídeo sobre o bébé e o reconhecimento de que algo está diferente por ter uma mancha vermelha na cara...)

segunda-feira, outubro 19, 2009

sábado, outubro 17, 2009

OS ROBOTS (OU ROBÔS)

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS_OPINION&id=391539

Sobre a má qualidade da cultura nas empresas, a situação laboral, não gostar do que se faz, etc. (assuntos que têm dominado muitos dos meus posts), recomendo este artigo de Miguel Pina e Cunha no Jornal de Negócios. Intitula-se, com muita prpriedade, "We are The Robots".
O Miguel, que é psicólogo de formação e doutorado em marketing, é um colunista a seguir por quem se interesse por questões de comportamento organizacional. A disciplina de comportamento organizacional, às vezes também designada por psicologia das organizações, não interssa apenas a pessoas ligadas à gestão. pelo contrário, interssa a todos aqueles que trabalham em empresas (grandes ou pequenas), instituições e organizações em geral.

sexta-feira, outubro 16, 2009

PS AO POST ANTERIOR SOBRE A VAGA DE SUICÍDIOS NA FRANCE TELECOM

Parece que a taxa de suicídios na nossa GNR é cinco vezes superior à da Orange/France Telecom.
As forças policiais têm sofrido uma erosão na sua imagem pública que não é de certeza alheia a esta sinistra tendência.
Será que alguém pensa nisto? Haverá certamente psicólogos na GNR. Esperemos que possam fazer o seu trabalho. E que haja condições.

OS SUICÍDIOS NA FRANCE TELECOM

Tem sido amplamente noticiada a vaga de suicídios na France Telecom, o equivalente da nossa PT. No espaço de ano e meio, suicidaram-se 25 e cinco quadros.
Algo está mal naquela empresa. Parece evidente que as mudanças na empresa eram necessárias e muito provavelmente tardias (é no que dá adiar sistematicamente). Mas há maneira e maneiras de fazer as coisas. Muitos gestores continuam a focar-se nos números, negligenciando o principal activo, as pessoas.
Mudanças radicais como foram feitas na France Telecom, tanto no conteúdo do trabalho como no seu local físico, exigiam certamente que essas mudanças fossem devidamente e repetidamente explicadas aos envolvidos. Isso é algo que exige humildade e capacidade de aceitar as críticas, por parte dos responáveis. Vi um vídeo em que o presidente da empresa, o Sr. Didier Lombard diz, exasperado, que as pessoas se habituaram a ficar sentadas na cadeira e a não trabalhar - quem queira pode ver no link abaixo:

http://www.dailymotion.com/video/xaoj0n didier-lombard-pdg-dorange-et-la-pe news

Trata-se de um espectáculo lamentável e revelador da incapacidade de saber lidar com as pessoas. A capacidade de liderança é isso mesmo, é saber comunicar às pessoas a necessidade da mudança e conseguir o seu apoio para a forma de implementação dessa mudança.
Já escrevi aqui que o burnout não se deve, na maior parte das vezes, a um excesso de trablho. Deve-se, sim - para além de situações particulares como o assédio - a não gostar do que se faz. Gostar passa pela sensação de que se faz um trabalho bem feito, que ele tem SENTIDO e que é reconhecido tanto pela hierarquia como pelos colegas. A criatividade, o espírito de iniciativa, a procura da inovação, têm de ser estimulados.
Toda a mudança traz stress. Mas não é o stress que mata, é a incapacidade que estas 25 pessoas tiveram de saber lidar com ele. Julgo que numa fase como a que a France Telecom está a atravessar o apoio psicológico aos que estão mais fragilizados tem de ser previsto. Há pessoas menos resilientes, que têm de ser apoiadas. Há pessoas cuja situação familiar, por exemplo, poderá estar mais frágil. Existe no suicídio o fenómeno do contágio, já bastante estudado.
Com um presidente destes, no entanto, a empresa está entregue ao destino. E o destino não parece estar a ser simpático.

How to write consistently boring scientific literature


Um texto muito bem humorado com imensas dicas para... deixar de lado!



Leia aqui o texto "How to write consistently boring scientific literature"

domingo, outubro 11, 2009

BRICADEIRAS E BRINQUEDOS

http://www.id-mag.com/toystories/?catid=8295&slide=2

Quem se lembra destes brinquedos?
(também é engraçado ver os brinquedos favoritos e as profissões das pessoas)

http://www.id-mag.com/toystories/?catid=8295&slide=2
(hoje o blogger não dá para colar a foto...)

quinta-feira, outubro 08, 2009

Associação de Medicina Antroposófica

A Associação de Medicina Antroposófica - - vai realizar amanhã, dia 9 de Outubro uma palestra sobre Trabalho Biográfico.

Trabalho Biográfico
Qual o sentido da minha vida?
09 de Outubro de 2009 – Sexta-feira às 19:30h


O trabalho biográfico começou a ser desenvolvido em 1978 a partir dos estudos do Dr. Bernard Lievegoed (médico psiquiatra) e é hoje em dia levado a cabo em numerosos países da Europa e América. Marié de Una Fernandez irá durante esta palestra explicar-nos os fundamentos em que assenta este trabalho e como o mesmo pode ser uma ferramenta de auto-conhecimento e em muitas situações uma ajuda terapêutica fundamental.

Oradora: MARIÉ DE UÑA FERNÁNDEZ- Nasceu em Pontevedra en 1951. Estudou Ciências Exactas na Universidade de Santiago e foi professora de Matemática durante 25 anos. Em 1990 conhece o Trabalho Biográfico com o médico Roberto Crottogini, estuda Psicologia licenciando-se na especialidade de Psicologia Clínica e completa a formação de três anos em Trabalho Biográfico com Blanca Sánchez de Muniain. Actualmente exerce actividade como biógrafa e psicóloga de orientação antroposófica em consulta privada, trabalhando também com diferentes grupos de desenvolvimento pessoal.

Inscrição:
Rosário Simões T.217971719 ou M.917946545
consultorio.rafael@sapo.pt

quarta-feira, outubro 07, 2009

ARTIGO DO NEW YORK TIMES SOBRE OS BÈBÉS ANSIOSOS



http://www.nytimes.com/2009/10/04/magazine/04anxiety-t.html?_r=1&src=tptw


Vale a pena ler na íntegra este artigo do New York Times sobre a anxiedade e a tendência inata que alguns bébés têm para ficar mais facilmente ansiosos. A ansiedade é descrita neste estudo como não propriamente um medo de algo objectivo, mas um medo que "descarrila", uma sensação generalizada de ameaça.

As experiências do Prof. Kagan, um estudo longitudinal, tiveram início há 20 anos e foram observados centenas bébés. Alguns deles exibiam desde muito cedo uma espécie de inquietação, uma tendência para ficarem rapidamente ansiosos. Entretanto, o estudo do cérebro humano avançou muito, e hoje sabe-se que as reacções destes bébés estão ligadas à actividade da amígdala. A espessura do cortex cerebral também aparece afectada a médio prazo, embora ainda não se saiba se como causa ou consequência. O mais provável é que a ansiedade exagerada tenha, também ela causas múltiplas (internas e externas) e que a experiência vivenciada venha por sua vez reforçar a tendência de algumas crianças para estarem sempre demasiado vigilantes, preocuparem-se demasiado, ficarem a ruminar à volta dos medos, tornarem-se mais introvertidas, mais receosas, num processo de feddback que pode durar uma vida inteira. Algumas das crianças estudadas demontraram, no entanto, que era possível romper esse ciclo vicioso e transformar a ansiedade em algo de vivível com menos sofrimento. A experiência de vida, e a forma com esta é integrada, é determinante.
Mas vale a pena ler este artigo do New York Times por inteiro. São 12 paginas muito interessantes para percebermos os nossos bébés - e os adultos, claro, a começar por nós mesmos.

terça-feira, outubro 06, 2009

Uma boa notícia

Quarenta mil crianças e jovens portugueses têm síndrome de Asperger, uma perturbação do desenvolvimento que causa problemas de adaptação social e escolar que na adolescência podem levar ao abandono escolar.
Dar apoio a estes jovens é uma das prioridades da Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger que hoje deu o primeiro passo para a construção do projecto “Casa Grande”, uma residência de formação e reinserção para portadores daquela síndrome.
A partir dos 16 anos, explicou a presidente da associação, Piedade Líbano Monteiro, muitos destes jovens abandonam a escola, surgindo então os primeiros problemas na inserção na vida activa. As dificuldades de inserção profissional levam estes jovens à frequência de custos de formação profissional, na expectativa de um emprego estável, mas sem êxito. A “Casa Grande” é um projecto sonhado pela Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger que pretende dar resposta a estas dificuldades e deverá abrir em 2012, com o apoio da Câmara de Lisboa.
O sonho, explicou Piedade Líbano Monteiro, começou a realizar-se com a assinatura de um primeiro protocolo em Janeiro que a obrigava a conseguir 350 mil euros até Maio. “Casa Grande” é o nome da residência de dois pisos que a APSA vai construir numa edificação em ruínas na Quinta da Granja de Baixo, em Benfica (Lisboa), destinada à formação profissional e reinserção social de 53 jovens com mais de 16 anos e portadores da síndrome de Asperger na Área Metropolitana de Lisboa.
A síndrome de Asperger é uma perturbação do desenvolvimento (espectro do autismo) que se manifesta por alterações na interacção social, na comunicação e no comportamento, mais comum nos rapazes do que nas raparigas. Os “aspies” podem ser excelentes na memorização de factos e números, mas têm normalmente dificuldade ao nível do pensamento abstracto.

aqui:http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1403940

The Tavistock Lisbon Seminars - A não perder!

Os Seminários de Lisboa da Tavistock são uma oportunidade única de aprendizagem sobre técnicas de intervenção com crianças e famílias em contexto de protecção.

Os Seminários destinam-se a trabalhar transversalmente com os diferentes profissionais e técnicos em formação na área da protecção à infância.
O Programa está organizado num referencial teórico psicodinâmico e sistémico, e tem por base a prática, extremamente relevante, que a Tavistock tem nesta área.

Será privilegiado o trabalho em pequenos grupos e o estudo de casos clínicos.

Para mais detalhes e inscrições veja:
www.labirintoscoloridos.com/lisbonseminars

sexta-feira, outubro 02, 2009

Violência Escolar & Bullying

No dia 17 de Outubro no Centro Cultural de Moscavide vai decorrer o Seminário subordinado ao tema: Violência escolar & Bullying:




Prelectores:

Carlos Neto
Paulo Sargento
Manuel Guerra
Paulo Morgado
Sónia Seixas
Graça Tavares
Tania Paias
Susana Carvalhosa

Para mais informações e inscrições:

http://www.violenciaescolar.pt.to/

quarta-feira, setembro 30, 2009

Palestra-Debate: “Violência Doméstica: Gritando no Silêncio, Movendo-se entre Sombras"



Palestra-Debate: “Violência Doméstica: Gritando no Silêncio, Movendo-se entre Sombras"


A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, em co-organização com a Embaixada dos EUA e com o apoio da Fundação Eng. António de Almeida, irá promover no dia 14 de Outubro de 2009, no Porto, a palestra-debate “Violência Doméstica: Gritando no Silêncio, Movendo-se entre Sombras"

Este evento, que terá lugar na Casa Jardim da Fundação Eng. António de Almeida, entre as 15 e as 16.30, contará com a participação de Susie Johnson, especialista nesta área, e visa promover a troca de conhecimentos, de experiências e de boas práticas no âmbito da intervenção com vítimas de violência doméstica. A palestra e o debate serão realizados em inglês, sem recurso a tradução simultânea.

Susie Johnson dirige actualmente a Secção para as Mulheres do Washington Office of Public Policy, que conta com 1 milhão de sócias, empenhadas em lutar pela igualdade, justiça e transformação social. Nessa competência, lidera a estratégia de comunicação pública sobre assuntos com impacto na vida de raparigas e mulheres – não só nos EUA, como em todo o mundo. Representa a organização junto dos legisladores e junto das Nações Unidas. Ao longo da sua carreira, tem tentado contribuir para a influência da sociedade civil nas políticas públicas, de forma a realçar a integração das preocupações femininas no desenvolvimento global e a promover oportunidades para mulheres na pobreza – particularmente em África.

No final do evento, todos os participantes poderão usufruir de uma visita guiada e gratuita à Casa Museu Eng. António de Almeida.

Informamos que a inscrição, apesar de obrigatória e limitada à capacidade da sala, é gratuita e aberta a todos os técnicos que lidem directa ou indirectamente com estes fenómenos e deverá ser efectuada até ao dia 9 de Outubro, para o seguinte e-mail rosasaavedra@apav.pt.


Para mais informações:
Rosa Saavedra / Isabel Lima (228346840) ou Nuno Catarino (213587915)


Apoio:

CRIATIVIDADE



Este vídeo sobre a arte de Ilana Yahav ilustra maravilhosamente até onde pode ir a criatividade.
A criatividade é própria de uma mente saudável e aberta às experiências tanto internas como externas. É, também, uma forma de sublimação, dizia Freud, de impulsos mais primários. Viver em sociedade exige também criatividade - tal como saber comunicar.

segunda-feira, setembro 28, 2009

ORA AQUI ESTÁ UMA BOA NOTÍCIA


http://www.guggenheim.org/new-york/education/sackler-center/design-it-shelter/vote-for-shelters/project/517

A CAPACIDADE DE FAZER DIETA E A PSICOLOGIA


http://psychcentral.com/news/2009/09/28/personality-profile-important-for-diet-success/8631.html

Mais um artigo interessante da PsychCentral, desta vez sobre a questão psicológica nas dietas, designadamente a capacidade de auto-conhecimento adquirida numa psicoterapia bem feita.

A ABSTENÇÃO

Voto pelo Silêncio from Rui Pestana on Vimeo.



Talvez este vídeo explique em parte o elevado nº de abstenções.

A (BAIXA) PARTICIPAÇÃO DOS CIDADÂOS

A abstenção no acto eleitoral de hoje foi a maior desde sempre. E não terá sido à falta das redes sociais falarem incessantemente sobre as eleições. Ainda não vi uma análise detalhada de quem foram esses abstencionistas (idade, sexo, etc), mas quer-me parecer que o desencanto com a política não deve ser alheio ao fenómeno.
A campanha, em lugar de discutir os gravíssimos problemas do país (e que não se resolverão com a passagem da crise, porque são estruturais), dedicou-se a esfarelar as miudezas e viu-se de tudo: calúnias (nunca esclarecidas, claro), ataques pessoais, até sobre o aspecto físico dos candidatos (uma vergonha), tabús que aparecem quando dão jeito para ir amealhando vantagens para os tempos duros que se seguem (como as proximas presidenciais).
No meio de tanta poeira para os olhos, deixo aqui três espantos meus:
- alguém sabe o que aconteceu ao apuramento das responsabilidades no caso dos ceguinhos de Sta. Maria? Parce q alguns deles irão ao EUA à procura de recuperar a visão. Têm razão, pior do que aqui é impossível. Aliás, já diz o ditado: "Ao Sta. Maria vais, do Sta. Maria não sais".
- alguém sabe do caso Freeport? Está no congelador? Ou será a justiça toda que congelou e agora já está fora de prazo?
- e as escutas? Estão no armário dos tabús?
- E quanto ao desemprego? Alguém percebeu o que os nossos candidatos se propoem - a sério - fazer?

Triste país este onde a gabarolice substitui a busca da verdade, e a insinuação torpe a oposição desassombrada. Teremos sido sempre assim, como alguns historiadores defendem?

sábado, setembro 26, 2009

Tesourinho musical de fim de semana

http://www.youtube.com/watch?v=kHMFie-BOPs

Oumou Sangaré, música do Mali.

A IMPORTÂNCIA DA RESILIÊNCIA


O novo livro de Robert Wicks trata da resiliência, no sentido psicológico do termo, assunto de que aqui já falámos várias vezes e que é tão importante para o nosso bem estar.
Um dos melhores sites da net sobre questões ligadas à psicologia a ao funcionamento psíquico é o PsychCentral, que também podem encontrar no Twitter.

Neste momento, o site exibe uma artigo de Therese Borchard sobre a questão, em que ela resume os principais "passos" para "to be able to find my balance after hitting a pot hole. To wake up with hope after enduring a series of frustrations. To look beyond the circumstances of my life in order to enjoy the moment" (cito).

O endereço do site é o seguinte - e vale a pena ir ver. Uma atenção especial à necessidade de se ter um círculo de amigos diversificados(ponto3)!

http://psychcentral.com/blog/archives/2009/09/26

sexta-feira, setembro 25, 2009

ANÁLISES EM VÉSPERA DE ELEIÇÕES

A ler, a reler e a reflectir, o artigo de António Barreto hoje no Publico, intitulado "Desastre iminente".
Assim como o de Eduardo Lourenço, "Velada de armas".
Ambos fazem uma reflexão sobre esta pouco ética e despudorada campanha eleitoral, em que tem valido tudo, e e em que a discussão das coisas importantes tem sido submersa pela maré muito negra dos escândalos e das calúnias, tudo como sempre nunca esclarecido.
Num país onde a lantável ocorrência da cegueira em Sta. Maria é só agora objecto de uma recomendação da Entidade Reguladora da Saúde, e mesmo essa com frouxidão. Vai-se a ver, e a culpa é dos auxiliares de limpeza. Ou do porteiro. O poder das classes profissionais e a sua impunidade, mete medo. Desgraçado de quem lhes caia nas unhas.

quarta-feira, setembro 23, 2009

A IDENTIDADE DOS PORTUGUESES

http://www.lavanguardia.es/lv24h/20090923/53789978228.html#coment

Artigo muito interessante, a ler absolutamente, por quem se interessa por questões de identidade.

Cursos Audio/Video no MIT



Sob o lema inspirador "Unlocking knowledge, Empowering minds", o MIT (Massachusetts Institute of Technology) disponibiliza muita informação dos seus 1900 cursos e lectures incluindo as aulas em vídeo e audio, documentos em pdf e muito mais informação!

OCW é uma publicação gratuita de materiais utilizados em cursos do MIT (Massachusetts Institute of Technology).
Há acesso a notas de leitura, situações-problema, exercícios de laboratórios, e outros documentos.
Assista vídeos e apresentações

Recomendo a todos uma vista de olhos em:
http://ocw.mit.edu/OcwWeb/web/courses/lang/br/br.htm

http://ocw.mit.edu/OcwWeb/web/courses/av/index.htm

Boas aulas no MIT! ;)

terça-feira, setembro 22, 2009

O DESNORTE NA POLÍTICA

Em política, a liderança é importante, mas não é tudo. Existe (existe?) a ética que devia regular a actividade na república que, como todos sabem, queria dizer "coisa pública" em latim. Mas não regula.
A cidadania, da qual tantos de nós andam afastados (sim, é verdade que os partidos não favorecem as iniciativas), arrasta-se pelas ruas da amargura. O espectáculo desta campanha eleitoral, cheia de malevolência e calúnia, já era por demais triste, sem ser preciso este patético episódio das escutas em Belém, que envolve aquele que devia ser o presidente de todos os portugueses.
E a nós cidadãos pensantes e com as nossas preocupações e motivações individuais, numa época particularmente difícil, que nos resta? Diante deste lamentável, generalizado e deprimente espectáculo, com quem, e com que ideias, nos poderemos identificar (reconhecer, na sua forma psicanalítica), de forma a pôr uma cruzinha no dia 27? Responda quem souber.

segunda-feira, setembro 21, 2009

Tesourinho musical

http://www.youtube.com/watch?v=PPoFy5tk1qI

Hope Sandoval.

Tesourinho musical a meio da semana. Não pode ser só trabalho...
VI Encontro da FPAT – Federação Portuguesa de Instituições Sociais Afectas à Prevenção de Toxicodependências, subordinado ao tema “Criminalidade, Toxicodependência, Violência, Família e Sociedade”, que será realizado no dia 29 de Outubro de 2009, às 09H30, no Auditório da Direcção Política da Justiça, na Avenida Óscar Monteiro Torres, nº 39 em Lisboa.



domingo, setembro 20, 2009

Sobre a alucinação com Oliver Sacks



Um vídeo muito interessante onde Oliver Sacks explica de uma forma simples e clara quais as características de diferentes tipos de alucinações, chamando a atenção para um tipo particular de alucinação que aparece associada a dificuldades sensoriais especificas, nomeadamente na cegueira.

É importante que os psicólogos se mantenham actualizados em relação aos conhecimentos da neurologia. Nem todas as alucinações são psicóticas, nem todas podem ser interpretadas.

sexta-feira, setembro 18, 2009

BULLYING, MAIS UMA VEZ

Mais uma horrível notícia de bullying, desta vez em Inglaterra. Dá que pensar.

http://www.timesonline.co.uk/tol/news/uk/crime/article6838691.ece?&EMC-Bltn=ACQCFB

O regresso à Escola

Eis que a azáfama das compras escolares terminou. As grandes superfícies já não estão cheias de famílias a escolher dossiers, estojos, mochilas.

Normalmente esta é uma fase apreciada pelos alunos, que anseiam voltar à escola, os dois meses e meio de férias já se tinha tornado aborrecidos; mas e para aqueles que a escola é sentida como ameaçadora, desorganizante, não pelas aulas, pelas aprendizagens, mas pelo espaço de convivência?
Aquele friozinho na barriga, natural depois de um largo período de ausência, transforma-se em algo mais complexo e começa a aumentar para uma dor mais aguda, os intestinos começam a funcionar em demasia, algumas náuseas são sentidas, dores de cabeça, cansaço, tiques que se agravam, gaguejo que se descontrola…

Tudo isto acontece porque existe um momento de provação emocional, de começar de novo. A escola, como espaço de convivência, favorece o reencontro, as amizades, os grupinhos, mas quando os jovens não se sentem integrados neste ou naquele grupo tudo se complica. É partir da estaca zero, é o arranjar forças para se tentar integrar, ou pelo menos para não se sentir demasiado excluído. O esforço para não cometer nenhum erro, falha, gafe para que não seja gozado e abra caminho para um percurso desgastante, pautado por sucessivas gozações, impera. É o tentar fazer “aliança” com alguns dos colegas para que se sinta mais apoiado, é o tentar passar o mais despercebido para não se sentir posto à prova. É o deambular de um lado para o outro nos intervalos (aliás altura mais temida) na tentativa de arranjar alguma entretenha, pois o receio de chegar ao pé dos outros colegas é tanto que mais vale estar só e esperar pelo toque (esse salvador)...

quinta-feira, setembro 17, 2009

Robert Polidori


http://www.macm.org/en/expositions/59

Para quem goste de fotografia, um link para a obra de Robert Polidori. Gosto em especial das fotos de La Habana.

(o meu link para o URL hoje não funciona, peço desculpe pelo incoveniente de terem de fazer copy e paste)

HUMOR ELEITORAL



O humor foi introduzido na campanha eleitoral, provavelmente com resultados positivos, quem sabe.
Aqui vai o meu contributo, mandado por mão amiga.