quinta-feira, agosto 24, 2006

Poesia e psicologia

Descrever um estado emocional ou a essência de uma vivência é, muitas vezes, bastante mais fácil e exacto através da poesia do que do discurso científico. É difícil descrever cientificamente a saúde mental, mas Fernando Pessoa fá-lo magnificamente neste pequeno excerto de um dos seus poemas.


“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo... ”

Poesia de Fernando Pessoa

A possibilidade de podermos aprender com as diferentes experiências que vamos tendo ao longo da nossa vida, boas e más, é uma das componentes principais da saúde mental. Ser capaz de construir uma identidade própria, segura e diferenciada é uma das aquisições mais importantes do processo psicoterapêutico. Uma outra é aumentar significativamente a nossa capacidade para tolerarmos a frustração e o sofrimento inerente à própria vida. Não significa ficarmos tolerantes com o sofrimento, mas sermos capazes de lidar com ele transformando-o em algo que aumenta a nossa resistência e a nossa capacidade para sermos felizes, como diz Fernando Pessoa.

Este excerto foi-me encaminhado por e-mail por uma ex-aluna, à qual agradeço a lembrança. Obrigado Marta.

Explore estes links sobre a poesia de Fernando Pessoa:

Vidas Lusofonas
Jornal de Poesia
Poemas de Pessoa
As tormentas
Instituto Camões

7 comentários:

Cleopatra disse...

"Descrever um estado emocional ou a essência de uma vivência é, muitas vezes, bastante mais fácil e exacto através da poesia "

Não duvido o minimo quew assim é.

ali_se disse...

Concordo...

PSICOLOGIA POSITIVA. AVANTE! disse...

A poesia, por muitos tida como divagação ou fuga da realidade, pode se revelar, sem sombra de dúvidas, como uma das mais autênticas formas de expressão dos sentimentos. A lgo que podeeria trazer avnços incríveis
à Psicologia, se vista de forma mais séria e analítica.

Anónimo disse...

A poesia é, diria, uma fuga ao mundo e a porta de entrada para a realidade. A nossa realidade. Em prosa banal mas que em verso arte.
f.c.

Anónimo disse...

Gosto de ler os salpicos e este post já com alguns anos chamou-me a atenção pela temática mas também pela dúvida em relação à autenticidade do poema. O link abaixo esclarece que de facto o texto é apócrifo. Obviamente os Salpiscos não são responsáveis por isso até porque foi também publicado na imprensa escrita como sendo pessoano. Fica a clarificação e os parabéns à equipa dos Salpicos.
http://static.publico.pt/homepage/provedor/04.ruiAraujo/textos/2007.05.13.fernandoPessoa.asp

ex ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JUSTA LUA SOSSEGO RIMA disse...

POESIA MINHA PSICOLOGA :http://justaluasossegorima.blogspot.com.br/2012/07/o-diva-de-papel.html